Centro Tecnológico Tuzzi integra processo de geração de inovação no país, segundo pesquisador
Laboratórios de testes no Brasil como o Centro Tecnológico Tuzzi (CTT) são considerados peças-chave para o desenvolvimento tecnológico local

São Joaquim da Barra, 08 de Outubro de 2015 - Para Ricardo Inamasu, coordenador da rede de pesquisa de agricultura de precisão da Embrapa, a instalação de centros de testes no Brasil é um ótimo sinal. Segundo o pesquisador, estes locais podem contribuir para o desenvolvimento da agricultura de precisão no Brasil, além de muitas outras áreas do setor. “Entendo que isso faz parte de um processo de geração de inovação e tecnologia”, acrescentou.

Inamasu acredita que, quando investimos em locais como o Centro Tecnológico Tuzzi (CTT), estamos procurando solucionar problemas que muitas vezes só acontecem no Brasil e, portanto não haverá como adquirir uma solução lá fora. “O Brasil sempre foi um grande cliente comprador de tecnologias prontas. Se os problemas que acontecem aqui não surgirem lá fora, não haverá solução para eles, portanto, temos que valorizar essas empresas para que se tornem mais competitivas”, pontuou.

Com o trabalho direcionado para testes de produtos e projetos em desenvolvimento, o CTT - Centro Tecnológico Tuzzi - ganha cada vez mais força e a confiança de grandes segmentos do mercado brasileiro. Em um pouco mais de um ano desde a sua criação, o local já possui a homologação de montadoras de tratores multinacionais para realização de testes e desenvolvimento de novas soluções que serão lançadas no mercado agrícola em 2016.

“O CTT integra nosso sistema interno de gestão de inovação e tem sido, dentro outros, um elemento importante para a Tuzzi fomentar essa questão não só no meio agrícola, mas em outros setores do país. O laboratório está ampliando sua abrangência e conquistando parceiros que confiaram a avaliação de seus produtos a uma base de testes nacional”, garantiu Alexandre Tuzzi, diretor industrial da Tuzzi.

Para Inamasu ter conhecimento sobre a existência do CTT foi muito importante. “Como eu disse, para os problemas brasileiros, somos nós que temos que criar capacitação para gerar soluções e, com isso, empresas mais competitivas. Isso faz parte desse processo de construção de conhecimento e tecnologia”, finalizou.
 
Informações para imprensa:
Francine Cassez (francine@k6comunicacao.com.br)
Assessora de Imprensa
16 3491-2366 / 9 8122-2332